Relatório de Actividades de 2020

Durante o ano de 2020, as actividades do IPRC foram a partir de Março severamente condicionadas pela eclosão da pandemia do Covid 19, que obrigou ao adiamento ou cancelamento das diversas reuniões planeadas, assim como ao encerramento temporário da sede, com trabalho domiciliário do seu secretariado e realização virtual de diversas reuniões organizativas assim como de uma Assembleia Geral Ordinária em Novembro. Até ao início da pandemia o Instituto desenvolveu as suas actividades normais, em colaboração com a Associação Portuguesa de Arritmologia, Pacing e Electrofisiologia (APAPE), nomeadamente a habitual reunião “Arritmias” que teve lugar a 21 e 22 de Fevereiro.

Novas Instalações

O início do ano foi marcado pela conclusão das diligências relacionadas com a mudança para as novas instalações da sede do IPRC, cujas formalidades tinham sido iniciadas nos últimos meses de 2019. A necessidade desta mudança foi motivada pelas novas condições impostas pela Administração do “Lagoas Park” para a renovação do contracto de aluguer das nossas instalações. Assim, após a substancial subida do preço de aluguer a que o IPRC tinha sido obrigado nesse ano, a proposta de novo contracto para 2020 impunha uma nova e incomportável subida dos custos.
Nesse contexto, foi procurado exaustivamente um novo local para a sede, tendo-se optado pela aquisição de um novo espaço com excelentes condições, localizado em Cascais, no Edifício Bicuda Business, Rua da Torre, 1591 (sala F). Devido às suas dimensões, inferiores às da antiga sede, foi possível alugar um segundo espaço
localizado no mesmo edifício (sala C), destinado a funcionar como um centro de demonstrações, incluindo uma sala de reuniões (até 30 pessoas). A mudança para a nova sede foi concretizada no início de Março de 2020, ficando o Instituto a funcionar provisoriamente apenas na sala C, enquanto decorriam obras de adaptação da sala F, que demoraram até Junho desse ano.

Direcção e secretariado

O funcionamento do Instituto manteve-se assegurado pelos Presidente e Vice- Presidente da Direcção, com o apoio de uma Secretária de Direcção e a colaboração em aspectos parcelares de alguns sócios, convidados para o efeito.

O Presidente do IPRC coordenou presencialmente ou à distância a actividade do Instituto, incluindo os aspectos organizativos do único evento que foi possível realizar, tendo assegurado ainda os contactos externos e a gestão do portal da internet.

A Secretária da Direcção interveio activamente nos diversos aspectos da mudança da sede, ficando a zelar pela manutenção das instalações, material de escritório e rede informática, assegurando a reposição dos consumíveis. Manteve, na medida das necessidades, as funções habituais no âmbito da organização de eventos, interacções com fornecedores e pessoal da indústria farmacêutica, firmas de dispositivos médicos e profissionais de saúde. Simultaneamente assegurou a manutenção e utilização da rede de comunicações, incluindo as telefónicas (rede fixa e móvel) e a correspondência geral, com utilização preferencial de meios electrónicos; responsabilizou-se por fim pela efectivação diária das operações da contabilidade corrente.

Durante o ano de 2020, o Instituto manteve a avença com o seu habitual advogado, consultando-o sempre que necessário, por via telefónica ou mail, ou solicitando pontualmente pareceres por escrito sobre diversas questões surgidas no campo da sua actividade, nomeadamente aspectos legais relacionados com cessação do contrato com o Lagoas Park e os da aquisição da nova sede.

Foram realizadas as Assembleias Gerais Ordinárias previstas nos Estatutos, a primeira em Fevereiro e a segunda em Novembro por via virtual, tendo sido discutidos e aprovados, entre outros itens, respectivamente o Relatório de Actividades e as Contas referentes a 2019 e o Orçamento e Plano de Actividades, referentes a 2021.

A contabilidade continuou a ser assegurada pela firma J. Patrocínio Ld.ª, com a qual o Instituto mantém um contrato de prestação de serviços que implica um apoio permanente ao seu secretariado, a troca mensal da documentação e a realização de reuniões periódicas do seu responsável com o presidente do IPRC, para acompanhamento das contas e elaboração dos orçamentos anuais. Toda esta documentação, conforme é obrigatório, é visada pelo Conselho Fiscal.

Reunião anual de Arritmologia (“Arritmias”)

Nos dias 21 e 22 de Fevereiro, teve lugar no “Cascais Miragem Hotel” a habitual reunião anual, organizada pela APAPE e pelo IPRC, designada nesse ano por “Arritmias 2020”. Tal como nos dois anos anteriores, derivado às novas regras de colaboração com a Indústria, foi a própria organização que procedeu aos convites dos
profissionais de saúde, incluindo a sua inscrição e, quando necessário, alojamento.
Após ser definido um número limite de inscrições e a sua distribuição pelos centros de Arritmologia, baseada essencialmente na sua dimensão, foi solicitado aos responsáveis de cada uma das Unidades de Arritmologia, a indicação dos nomes dos respectivos membros a serem inscritos.
Tendo sido necessário garantir com antecedência o apoio financeiro das Casas da Indústria, tal veio a ser estabelecido em reuniões separadas entre os coordenadores da Comissão Organizadora e os responsáveis de cada uma das casas da indústria que aceitou participar.
O número de inscrições foi de 314, entre médicos arritmologistas, internos de cardiologia e cardiologistas gerais, técnicos de cardiopneumologia e enfermeiros dedicados a esta área.
A reunião contou com 92 participantes activos, incluindo prelectores, moderadores e membros de painéis, englobando 77 médicos (entre os quais nove convidados estrangeiros) e 15 técnicos cardiopneumologistas / enfermeiros.
Os grandes temas da reunião foram a “Abordagem das taquicardias supraventriculares à luz das novas recomendações”, a “Ablação das taquicardias ventriculares”, a “Protecção de dados na prática médica (implicações nos registos e investigação científica)”, as “Novas terapêuticas da insuficiência cardíaca vs CRT”, o “Impacto da saúde digital”, as ”Arritmias e desporto”, a “Ablação da fibrilhação auricular – resultados objectivos” a “Síncope – guidelines e prática clínica” e por fim a “ Utilização dos NOACs em situações particulares – segurança e eficácia”.
O programa incluiu várias sessões conjuntas com outras sociedades científicas ou grupos de estudo (GE), nomeadamente com a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC) representada pelo seu presidente, com a European Heart Rhythm Association (EHRA), com o GE de Fisiopatologia do Esforço e Reabilitação e com o GE de Trombose e Plaquetas.
As duas conferências que integraram o programa foram proferidas por convidados estrangeiros: assim Enrico Calani abordou a nova problemática da Saúde Digital, (“Digital Health replace Digitalis Health?”), enquanto Juergen Kuschyk abordou os “Próximos dispositivos para estimulação cardíaca”.
O primeiro tempo da manhã de 6ª feira foi preenchido pela habitual sessão “Temas em foco”, em que se discutiram vários aspectos da “Abordagem das taquicardias supraventriculares”, cuja actualidade se prendia com a publicação recente de novas recomendações internacionais; a discussão foi dinamizada pelos coordenadores, com base em perguntas respondidas com recurso a televoter e intervenção de um painel de Cardiologistas Gerais e Arritmologistas. A sessão, largamente concorrida, suscitou, como habitual, interessante discussão entre os moderadores, prelectores e elementos do painel.
O programa incluiu uma Sessão de Casos Clínicos, que compreendeu seis casos, cada um proveniente da Unidade de Arritmologia de um hospital diferente, sendo comentado por um elemento de outro centro; como usual, também como habitual, foi uma das sessões mais participadas.
Dentro da sessão final, foram apresentados e discutidos os registos de electrofisiologia e de pacing referentes a 2019, pelos correspondentes Vice-presidentes da APAPE.
Na exposição de posters, foi utilizada a metodologia electrónica, com apresentação em dois écrans de larga dimensão, comandados por um sistema informático que permitia fácil acesso a cada apresentação. Foi largamente batido o anterior record de 52 comunicações, tendo sido apresentadas 67 apresentações. Com base na classificação dos resumos enviados previamente, o as quais foram apresentadas e discutidas durante os intervalos das manhãs; destas, o Júri escolheu três, sendo atribuído à considerada melhor o 1º prémio (prémio Medtronic) e as outras duas classificadas como 2os prémios. No final da reunião o primeiro autor do trabalho vencedor apresentou-o publicamente de forma resumida, numa sessão presidida pelos membros do Júri.
Apoiaram a reunião um total de 12 casas de dispositivos médicos e laboratórios clínicos que participaram de várias formas, incluindo a nível da exposição técnica, que abarcou quatro salas (hospitality-suites), seis stands e dois roll-ups.

A partir do mês de Setembro de 2020 foi iniciada pela APAPE e IPRC a organização da reunião internacional de 2021. Tinha sido decidido manter a reunião como presencial, durante o mês de Fevereiro e no Hotel Cascais Miragem, mas a evolução da pandemia alterou completamente esses planos.
Face à previsível impossibilidade de uma reunião ao vivo nessa altura ponderou-se o seu adiamento ou a realização de uma reunião puramente virtual, com recurso a uma plataforma apropriada na Internet. Esta última hipótese foi a escolhida pela Comissão Organizadora, apesar de não haver qualquer experiência anterior.
Nesse sentido, foi idealizado um programa adaptado a essas circunstâncias, tendo sido contactadas todas as casa da indústria habitualmente presentes nas anteriores reuniões.
A resposta das casas foi positiva, aceitando na sua quase totalidade a realização de uma reunião não presencial, recorrendo a stands virtuais, spots publicitários e à realização de simpósios da indústria também virtuais integrados no programa da reunião. Foi decidido que as inscrições não teriam custos, sendo as casas a patrocinar
o evento, de modo a assegurar a sua exequibilidade económica.
Foi elaborado um caderno de encargos, tendo sido definidos pelas Direcções da APAPE e IPRC os preços dos simpósios e aluguer dos espaços virtuais na exposição técnica. A Comissão Organizadora englobou membros de ambas as Direcções, tendo reunido por diversas vezes na sede do IPRC para definir as suas regras e elaborar o
programa científico.

Reuniões de Pacing e Electrofisiologia

A reunião anual de pacing agendada para a sua data habitual em finais do Maio, teve de ser adiada devido à situação sanitária (pandemia de Covid 19), que levou à imposição de um confinamento que impedia totalmente a realização de reuniões científicas presenciais.
As Direcções da APAPE e IPRC decidiram o seu adiamento para Novembro, resolvendo associá-la à de Electrofisiologia habitualmente realizada nesse mês.
Manteve-se o local anteriormente reservado para a reunião de Pacing (Hotel Cascade em Lagos), tendo sido acordado com o hotel a manutenção das preços e outras condições combinadas anteriormente. Foi decidido que a duração da reunião fosse prolongada para um dia e meio, devendo o programa abranger em partes equilibradas os temas de electrofisiologia e os de pacing. As datas escolhidas foram os dias 21 e 22 de Novembro (Sábado todo o dia e Domingo da parte da manhã).
A coordenação científica e a elaboração do programa foi da responsabilidade de uma Comissão Organizadora integrando elementos das Direcções da APAPE e IPRC, tendo o secretariado sido centralizado pelo IPRC. O programa foi finalizado em Setembro e convidados todos os prelectores e moderadores.
O recrudescimento da pandemia de Covis 19 no Outono levou a que a Comissão Organizadora decidisse em finais de Outubro um novo adiamento da reunião (agora para Maio ou Junho de 2021), novamente com a concordância do hotel, mantendo-se as condições acordadas.

Registos Nacionais

O IRC manteve a sua disponibilidade para apoiar a recolha e tratamento dos dados dos registos nacionais referentes a 2019, que, como habitualmente, foram centralizados pelos Vice-Presidentes da APAPE para o Pacing e para a Electrofisiologia.
Para esse efeito, foi solicitado a todos os centros o fornecimento dos dados dos seus doentes, colhidos através de uma plataforma informática contemplando todos os dados importantes para se poder avaliar do ponto de vista estatístico a panorâmica da actividade nacional nestes campos. Esses dados foram apresentados na reunião
Arritmias 2020, pretendendo-se associá-los aos de 2021 para apresentação no site e publicação conjunta na Revista Portuguesa de Cardiologia.

Bolsas de Formação

Na sequência da abertura das candidaturas para uma bolsa bianual que teve lugar em Dezembro do ano anterior, o Júri, estatutariamente constituído pelos dois últimos presidentes da APAPE e pelo presidente do IPRC (que presidiu), apreciou as candidaturas, tendo o vencedor sido anunciado durante a reunião Arritmias 2019.
Durante 2020 foi realizado o segundo ano do estágio da bolsa bianual de formação em electrofisiologia, atribuída no ano anterior pela APAPE e do IPRC. Atendendo à situação, no ano 2020 não foi aberto concurso para nova Bolsa.
Relativamente à Bolsa Luso-brasileira, encabeçado pelo IPRC e Sobrac, foi iniciado em 2020 um estágio em Portugal de um médico brasileiro selecionado pela Sobrac, após o concurso regulamentar.

Site do IPRC

Em 2020, o portal do IPRC manteve genericamente a sua imagem gráfica, tendo o Presidente da Direcção tido a seu cargo a actualização regular dos conteúdos.

Utilização das instalações

Devido à mudança para a nova sede, com necessidade de obras para a adaptação das suas instalações e criação de um anfiteatro com as condições apropriadas, assim como as limitações de reuniões impostas pelo confinamento, não foi possível realizar os cursos e outras sessões planeadas para esse espaço. As próprias reuniões organizativas e preparatórias para os eventos planeados passaram a ter de ser realizadas por teleconferência.

Relações com outras instituições

Para além da relação privilegiada com a APAPE, o IPRC manteve ligações com a “Fundação Portuguesa de Cardiologia – Secção Norte” e com a Associação Portuguesa de Portadores de Pacemakers e CDIs (APPPC), tendo elementos da direcção desta última sido convidados pela Direcção do IPRC para estarem presentes na reunião “Arritmias 2020”.