Condicionamento para as actividades do IPRC
O principal factor que condicionará as actividades do IPRC durante 2021 será indubitavelmente a evolução da pandemia do Covid 19, que, durante o ano de 2020, afectou todos os níveis do funcionamento do Instituto e que se vai prolongar de forma imprevisível durante o próximo ano.
Assim, os eventos programados a partir de Março de 2020 tiveram de ser sucessivamente adiados para datas posteriores pois tornava-se impossível a sua realização por razões imperativas de confinamento e distanciação impostas pelas autoridades ou forçadas por questões de segurança. Assim, a reunião de Pacing programada para Maio foi adiada para Novembro, tendo-se decidido associá-la à habitual reunião de Electrofisiologia, habitualmente realizada nesse mês. O surgimento de uma segunda vaga da pandemia forçou a decisão de um novo adiamento,
esperando-se que possa vir a ser realizada presencialmente numa data do mês de Abril ou Maio de 2021.
Assim, essa Reunião de Electrofisiologia e Pacing, organizada conjuntamente pelas Direcções do IPRC e APAPE passa a integrar o presente Plano de Actividades para 2021, mantendo-se o local que reservámos para o efeito (Hotel Cascade em Lagos) assim como o programa, que estava já completamente delineado. Como habitual o
IPRC, para além da colaboração na elaboração do programa, manterá as suas habituais funções de gestão dos aspectos logísticos, assegurando ainda o Secretariado da reunião.
Mantendo-se a formatação planeada, as sessões deverão prolongar-se por um dia e meio (um Sábado com sessões de manhã e de tarde prolongando-se pela manhã de Domingo), pretendendo-se manter o programa e se possível os prelectores e moderadores convidados. Os temas da reunião são distribuídos de forma equitativa
pelas duas áreas (Pacing e Electrofisiologia) estando programadas três mesas redondas, duas sessões de controvérsia e três conferências; a reunião terminará com uma sessão de homenagem à Unidade de Arritmologia do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, que terá a oportunidade de apresentar o seu centro, actividades e casuística. Tínhamos assegurado a colaboração da Indústria de Dispositivos e Electrofisiologia para essa reunião e esperamos que o seu apoio se mantenha para a nova data. Estamod na espectativa de que existam condições sanitárias em Abril de 2021 para que seja possível a reunião e não seja necessário adiá-la de novo.
Relativamente à reunião anual “Arritmias”, também ela uma iniciativa conjunta do IPRC com a APAPE, foi iniciada a sua organização em Outubro de 2020, tendo-se reservado para o efeito as datas de 19 e 20 de Fevereiro, assim como o seu local dos últimos anos – o Hotel Miragem em Cascais. A Comissão Organizadora começou a
discutir a formatação da reunião em função das perspectivas para a evolução da pandemia, que se foram agravando, sendo improvável que nessa data a situação permita uma reunião presencial dessa dimensão, pelo que teve de se ponderar a realização total ou parcial da reunião por teleconferência ou o seu adiamento.
Discutido o problema, foi decidido avançar para um formato da reunião Arritmias, totalmente digital, iniciando-se os procedimentos para a sua efectivação.
O IPRC deverá intervir em todos os aspectos da organização da reunião, em colaboração com a firma de eventos escolhida e através dela com a firma de audiovisuais e informática subcontratada para a efectivação dos passos necessários a este tipo de reunião, de que não temos qualquer experiência. Em conjunto com a
APAPE o IPRC participará na elaboração do programa (adaptado à nova formatação da reunião) e como habitual centralizará os seus aspectos organizativos, incluindo o secretariado, a divulgação da reunião junto dos profissionais de saúde da área da arritmologia e a logística da reunião, incluindo a sua vertente económica. Um aspecto importante será a relação com a Indústria que implicará a procura de soluções para um tipo de colaboração em moldes completamente diferentes dos habituais (simpósios e expositores virtuais). Serão mantidas as datas da reunião, prevendo-se que as inscrições serão gratuitas e criar-se-á a possibilidade da realização de perguntas ou comentários “on line”. Se possível as sessões serão gravadas, de modo a possibilitar a
sua visão à posteriori.
Esperamos que no último trimestre de 2021, o IPRC esteja envolvido com a APAPE na organização da reunião conjunta “Arritmias” para 2022, que em princípio voltará a ser presencial.

Outras atividades na sede do IPRC
Aproveitando as condições da nova sede e a evolução da pandemia o permitir, a Direcção do IPRC tem perspetivado para 2021 a realização de diversas atividades a nível formativo e científico.
Assim, pretende-se criar um Centro de Simulação em Electrofisiologia, para o que estamos a procurar o apoio da Indústria no sentido de disponibilizar o conjunto de dispositivos necessários para esse efeito, organizando-se depois visitas de demonstração ou pequenos cursos dirigidos a internos e cardiologistas candidatos à subespecialidade de Electrofisiologia Clínica.
Outra iniciativa planeada será a organização de webinars sobre temas de pacing ou electrofisiologia, com patrocínio da Indústria de dispositivos médicos.
Pretendemos ainda contribuir para a formação noutros aspetos da Electrofisiologia Clínica e Emergência Médica no campo das arritmias, através de conferências ou pequenos cursos ou colaborando em encontros ou reuniões com sociedades, associações médicas ou outras entidades incluindo a indústria de dispositivos médicos e electrofisiologia que desejem beneficiar da utilização do nosso auditório.
Prevê-se por fim o patrocínio de bolsas na área da informática médica para implementação de sistemas de controlo remoto de sinais electrocardiográficos, bem como a monitorização de outros parâmetros vitais, entre eles os especificamente associados à monitorização da homeostasia cardiovascular.


Portal do IPRC

O IPRC deverá manter em 2021 a formatação do seu portal, tentando se possível melhorar o tipo de informações relativas à actividade científica nacional no campo das arritmias, através publicitação das suas reuniões assim como mantendo actualizada a sua rubrica “A Arritmologia Portuguesa no Mundo”, o único meio entre nós em que se divulga de forma exaustiva a participação dos aritmologistas portugueses nas mais importantes reuniões internacionais, incluindo os conferencistas, participantes em simpósios, mesas-redondas ou debates ou ainda as comunicações orais ou em forma de poster. Uma vez mais, pretendemos insistir com os responsáveis pelos Centros de Arritmologia no sentido de nos informarem atempadamente de publicações suas em revistas internacionais indexadas, de modo a que possamos apresenta-las dentro da mesma rubrica.
Insistiremos na divulgação junto de internos ou outros médicos a possibilidade de poderem ser-nos feitas perguntas ou endereçadas mensagens dentro do campo da arritmologia; esta possibilidade do nosso portal, que poderá se estendida aos doentes, não tem sido praticamente aproveitada (algumas perguntas que nos têm chegado têm sido enviadas por mail).


Patrocínios e outros assuntos

O Instituto manter-se-á disponível para patrocinar, se tal for solicitado, reuniões científicas, cursos, simpósios ou outras iniciativas no âmbito da sua área de interesse, desde que considere terem validade científica para o efeito.
O IPRC pretende manter relações, para além da APAPE, com a Sociedade Portuguesa de Cardiologia, a Fundação Portuguesa de Cardiologia e com a Associação Portuguesa da Portadores de Pacemakers e CDIs, convidando membros seus para as nossas reuniões ou participando em iniciativas suas para as quais formos convidados.