01 de Junho de 2019

Nos dias 31 de Maio e 1 de Junho de 2019, teve lugar na sala de reuniões do Hotel Terceira Mar, em Angra do Heroísmo, Açores, a Reunião Anual dos Centros de Pacing, organização conjunta da APAPE e do IPRC. A reunião foi presidida pelos Drs. Leonor Parreira, presidente da APAPE e Daniel Bonhorst, presidente do IPRC, coadjuvados pelo responsável do Centro de Pacing local, o Dr. Vergílio Schneider.

Pretendeu-se com a realização da reunião nesta cidade homenagear os Centros de Pacing dos Açores, incluindo o do Hospital do Santo Espírito em Angra do Heroísmo (responsável Dr. Vergílio Schneider) assim como o do Hospital do Divino Espírito Santo em Ponta Delgada (responsável Dr. Dinis Martins).

A coordenação científica e a elaboração do programa foi da responsabilidade de uma Comissão integrando elementos das Direcções da APAPE e IPRC, tendo o secretariado sido centralizado pelo IPRC e a nível local pelo Dr. Virgílio Schneider, que mobilizou o apoio das autoridades e de várias instituições locais, coadjuvados do ponto de vista logístico pela firma de eventos Wide Travel.

A reunião teve 48 inscrições, tendo estado representados a maioria dos centros nacionais de pacing, com o apoio das cinco firmas da Indústria de dispositivos médicos que se dedicam a esta área, e pela primeira vez numa reunião de pacing por um Laboratório de Medicamentos (Bayer Portugal), os quais se fizeram representar por membros dos seus corpos gerentes e elementos dos staffs.

No final da tarde do dia inicial decorreu uma Sessão de Abertura, com a presença de autoridades locais (o Director Geral de Saúde dos Açores em representação do Secretário Regional da Saúde do Governo Regional da Região Autónoma dos Açores e a Presidente do Conselho de Administração do Hospital do Santo Espírito da Ilha Terceira). Seguiram-se dois Simpósios da Indústria, patrocinados respectivamente pela Bayer Portugal e pela Abbott Medical.

O programa científico abordou vários temas, distribuídos por três sessões, duas da parte da manhã e uma à tarde. As sessões matinais tiveram formatação semelhante, englobando duas apresentações e uma controvérsia, sobre o seu tema, intervindo na discussão final um painel de comentadores. Os temas foram respectivamente a “Estimulação eléctrica na insuficiência cardíaca” e a “Prevenção da morte súbita no século XXI”.

A sessão da tarde foi dedicada a tema relacionados com a “Monitorização de arritmias” e “Detecção de eventos”, que recebeu o título de “O Framingham do ECG ou o novo Big Brother”, pois eram abordadas as novidades nesta área, incluindo as metodologias mais recentes e em particular a utilização de gadgets de áreas até agora alheias à medicina mas que poderão ter larga utilização futura no que chamámos um possível “Admirável Mundo Novo”, incluindo os seus aspectos controversos, nomeadamente as possíveis implicações éticas, as questões de segurança e a sensível problemática da protecção de dados.
A reunião terminou com uma sessão dedicada ao pacing nos Açores, tendo o Dr. Vergílio Schneider realizado uma resenha histórica sobre o assunto, referindo a sua introdução nos anos 70 e evolução posterior destas técnicas nos Açores, particularizando depois a actividade da Unidade de Pacing do Serviço de Cardiologia do Hospital do Santo Espírito de Angra do Heroísmo, de que é responsável, a qual incluiu a projecção de um interessante vídeo documentando o assunto.


PROGRAMA DA REUNIÃO